Sentimentalidades contidas no sapato de palhaço

No primeiro olhar surgem sentimentos, sensações, memórias, ideias, formulações, enredos… Gatilho acionado, desenrolam-se protô memórias, quase lembranças, elucubrações estéticas de um repertório de xistos e ridicularidades cheias de graças, de risos de singeleza cativante, faz de conta, nonsense… Coisa de antigamente, de criança, de matinês inesquecíveis. Sapato de palhaço – invólucro de um mundo, totem cheio de sentimento… Oráculo… Catarse!

No fundo da lona, o Palhaço com a cabeça perdida entre tantos ruídos, tantas contradições se alheia e se desprende. Não se decide como pessoa nem como personagem. Problemas da vida e esquetes cênicas embaralhadas num mesmo roteiro. Entre vontades e paralisias, vagueia o espírito embalado pelo barulho e o movimento ao redor…

Cheiro de pipoca, aplausos, grito – assobio… O espetáculo não pode parar…

No foco embaçado do querer ver – do nada fazer, ao manter a cabeça baixa por tanto tempo, a imobilidade física exaspera…

Os sapatos compridos chamativos e visíveis provocam ação: colocá-los em movimento; eles são o único signo visível que remete a um sentido, uma função. Se relaciona a um lugar para onde se pode ir. Enfim, ele levanta e segue as pontas do sapato até o meio do picadeiro…

Dizem os doutos que uma das características do indivíduo melancólico é se dedicar à criação de roteiros estéticos para dar sentido à ação cotidiana, seja fugindo da realidade para a ficção, ou mesmo, fomentando enredos ficcionais para fundamentar cada ação vivida.

Para uns o enredo é lúdico, para outros materializam-se elementos típicos de dramas e tragédias.  O objeto “sapatão” é o quê? Corpo, simulacro de alegria, estilização de deformidade – patas, cascos, metamorfoses imperfeitas, evoluções inconclusas?

O que os “sapatões” revelam, ou escondem… Eu os faço para pensar, refletir… Refletir-me… Artesanato-arte sem sofrimento. Minha via estética!

Manoel Serbêto

Fotografia e Direção de Arte – Fernando Nunes

Direção de Criação – Manoel Serbêto

Produção Executiva – Haline Moreira e Silvio Vilczak

Modelos – Juliana Pizi / Maurício Pozza / Rodrigo Slompo / Isabela Schwab / Raquel Cruz / Silvio Vilczak / Vanusa Eloiza / Lorena Mosoli / Valdir Rocha / Andrea Godtel / Wagner Albuquerque / Manoel Serbêto

Iluminação – Silvio Vilczak

Agradecimentos – Joana D’arc

Sapatos Velho Zanca – Produção: Manoel Serbêto  –  mserbeto_m@hotmail.com


Sobre o Autor

Metrópole Revista
Metrópole Revista

Revista de variedades.

2 Comentários


  1.  

    Boa tarde,
    Primeiramente gostaria de parabeniza-lo pelo maravilhoso trabalho, sou estudante de teatro e estou construindo um espetáculo que terá esse universo como tema.
    Te escrevo, pois muito me interessou seus sapatos, e gostaria de compra-los caso estejam a venda claro.
    Att:. Cristal Lisboa.
    Agradeço desde já,
    Aguardo resposta.





Deixe uma Resposta


(obrigatório)


Nunca mais perca uma postagem. Informe o tipo de conteúdo que você deseja receber e ganhe um cupom de desconto para uma compra na metropolestore.com.

Fica tranquilo, não enviamos spam.