Portas do mundo

Dona de uma visão única e despretensiosa, Rosana Aranha Figueiredo é o olhar fotográfico de Metrópole em sua sétima edição.  Movida pela vontade de conhecer, viajar e explorar o mundo, ela registrou o que a encantava em cada lugar: paisagens, objetos, pessoas. No início era movida pela magia do equipamento analógico (uma Olympus), aguardando o final de cada viagem para revelar os filmes e os cenários que haviam ficado para trás. Hoje, com uma câmera digital Lumix, da Panasonic, no modo automático, segue inspirada e foca com profundidade e enquadramento próprio, quase intuitivo, as lembranças de cada lugar.

O resultado final dividimos por temas, que passamos a apresentar a partir desta edição, estreando com Portas. Tema propício para o tempo em que vivemos, onde a magia se faz presente na espera e no desejo das boas oportunidades que podem estar atrás de cada uma delas.

A primeira porta registrada por Rosana foi em Salzburgo na Áustria, em 2004, numa viagem de três meses pela Europa. Como sempre faz roteiros próprios, fora do convencional, recolheu em diferentes países amostras deste objeto que está tão presente no cotidiano, mas que em cada lugar tem beleza e contornos próprios, como as que estão retratadas nestas páginas. “Portas despertam um mistério e, ao mesmo tempo, mostram o que as pessoas pensam. Penso sempre no que há por trás de cada uma delas, que histórias há no interior de cada lugar”, fala Rosana.


Sobre o Autor

Metrópole Revista
Metrópole Revista

Revista de variedades.

0 Comentários



Seja o primeiro a comentar!


Deixe uma Resposta


(obrigatório)


Nunca mais perca uma postagem. Informe o tipo de conteúdo que você deseja receber e ganhe um cupom de desconto para uma compra na metropolestore.com.

Fica tranquilo, não enviamos spam.