Especial dia mundial do rock

0

Em 13 de julho de 1985, Bob Geldof organizou o Live Aid, um show simultâneo em Londres, na Inglaterra e na Filadélfia, nos Estados Unidos. O objetivo principal era o fim da fome na Etiópia e contou com a presença de artistas como The Who, Status Quo, Led Zeppelin, Dire Straits, Madonna, Queen, Joan Baez, David Bowie, BB King, Mick Jagger, Sting, Scorpions, U2, Paul McCartney, Phil Collins (que tocou nos dois lugares), Eric Clapton e Black Sabbath.

Foi transmitido ao vivo pela BBC para diversos países e abriu os olhos do mundo para a miséria no continente africano. Após 20 anos, em 2005, Bob Geldorf organizou o Live 8 como uma nova edição, com estrutura maior e shows em mais países e com o objetivo de pressionar os líderes do G8, para perdoar a dívida externa dos países mais pobres e erradicar a miséria do mundo. Desde então, o dia 13 de julho passou a ser conhecido como Dia Mundial do Rock.

Deixando fatos históricos “wikipedianos” de lado, é comum entre “puritanos” da música, a frase “o rock está morto!”, o problema é que esses mesmos limitam-se a “dogmas”, discussões bobas e afins, deixando de lado muita música boa. Vamos chamar isso de o “tritongo” da ignorância, no meu modo de pensar. Primeiro: é duro rotular as coisas, um exemplo, ouça Jimi Hendrix, e depois ouça AC/DC, rock, certo?! Não tem como comparar, prefiro pensar na música do Hendrix e na música do AC/DC, falar de gêneros e vertentes é muito mais um fato histórico do que simples música. Segundo: as frases difusas do rock são tão musicais quanto as “garfinhos” do samba. Terceiro: se você é músico, em vez de perder tempo com comparações, estude, ouça e toque, se você não é, simplesmente ouça, sem preconceito.

Fora os clássicos que muitos conhecem, ou pelo menos já ouviram falar, tem muita gente boa fazendo música de verdade e honesta por aí. Frisando o termo música honesta, aproveite este dia onde a música fez essa grande manifestação em 1985 e ouça sem preconceito, ninguém é obrigado a gostar de algo, mas falar sem conhecer pode fazer com que muita gente morda a língua por aí! Abraço e boas vibrações para todos!

Fontes:

http://pt.wikipedia.org

http://www.michelleme.com


Sobre o Autor

Marcelo Zarske
Marcelo Zarske

Músico, professor e empresário na Escola Som Maior em Campo Mourão (PR), fotógrafo, blogueiro, contador, e pedagogo. Integrante de várias formações musicais, estuda guitarra, MPB/Jazz no Conservatório Musical Carlos Gomes em Tatuí (SP).


Fatal error: Uncaught Exception: 12: REST API is deprecated for versions v2.1 and higher (12) thrown in /home/metropolerevista/metropolerevista.com.br/html/wp-content/plugins/seo-facebook-comments/facebook/base_facebook.php on line 1273