A reforma dos 18 anos do Teatro Municipal

5

O Teatro Municipal de Campo Mourão completou 18 anos em fevereiro e passou recentemente por uma grande reforma, em que toda a parte estrutural foi remodelada, como também a renovação dos equipamentos de luz e som. Para saber mais sobre o assunto, conversamos com o diretor do teatro, Silvio Vilczak e com a Secretária Especial de Cultura, Sônia Maria de Castro Singer.

Ano passado, uma notícia causou grande tristeza aos amantes da arte de Campo Mourão: o Teatro Municipal precisou permanecer fechado, para reformas urgentes na parte estrutural. Segundo a secretária especial de Cultura, Sônia Singer, havia situações a serem resolvidas que estavam pendentes desde o ano de 2008, quando o Corpo de Bombeiros realizou uma vistoria, para que o Teatro obtivesse o seu alvará de licença. Mas, o ponto crítico da necessidade da reforma aconteceu em novembro de 2009, quando, durante uma tempestade, uma parte do revestimento das paredes laterais externas desabou. Dessa forma, foi preciso buscar uma parceria para conseguir os recursos para a realização das obras. “Nós fomos atrás de parceria e conseguimos junto ao Governo Federal”, afirmou Sônia.

Assim, no início de abril de 2012, deu-se início às obras de restauração. A restauração incluiu: troca de mais de 50% do revestimento externo; troca do piso normal, por antichamas; colocação de barras junto às paredes; sinalização; saída de emergência; trava de antipânico nas portas, além do reforço da base para as poltronas. Também foram feitas reformas nos banheiros, nos camarins, com troca das divisórias e dos pisos e colocação de novos chuveiros. Durante as reformas, também foram instalados novos equipamentos de luz e som, totalmente digitais.

Hoje, segundo Sônia, o Teatro está pronto e de acordo com as normas dos bombeiros. Tudo graças aos investimentos. “Se formos somar a reforma estrutural que foi cerca de 250mil reais, mais a contrapartida do município, em torno de 275 mil reais, mais um investimento de 120 mil reais em equipamentos de som e iluminação”. Após a reforma, o Teatro Municipal está com a capacidade de atendimento, tanto na questão da segurança, como na qualidade de som e iluminação, bem superior ao que havia.

Ganha a população, ganham os artistas e os servidores que trabalham no Teatro. Milton Lima e Maurício Pozza são operadores de luz, Paulo Marcos Melnechen é operador de áudio, Terezinha Aparecida Bassete é servente geral. À frente deles está o diretor, Silvio Vilczak, que trabalha no Teatro desde a sua fundação e sua própria história se funde com a do prédio.

Silvio do Teatro

Silvio entrou na Casa da Cultura com 10 anos de idade e foi ficando, cuidando do auditório da Casa da Cultura, mexendo com o equipamento de som, de luz, ficando por ali. Ele acompanhou a construção do teatro desde a fundação, sendo assim, ele conhece todos os detalhes do prédio. “Conheço o teatro como se fosse minha casa. Eu vivo mais dentro do teatro do que com minha família. Frequentemente saio às sete da manhã de casa e volto às onze da noite, meia-noite ou mais”, disse.

Ele afirma que, diferente de muitos lugares do Brasil, o Teatro de Campo Mourão não pára, sempre tem novidades e a manutenção dos equipamentos é diária, estando sempre em bom funcionamento. “A equipe que está ali dentro ama o que faz e faz com o maior carinho. A cada gestão que passou, sempre teve manutenção. Ou da parte técnica, ou do próprio prédio, como fizemos agora, onde muitas coisas foram melhoradas”, ressalta.

Durante a reforma, houve um investimento na parte técnica de som e luz que era analógica e passou a ser toda digital. São mesas avançadas de luz e de som. Com essa estrutura o Teatro de Campo Mourão acompanha os dos grandes centros. “Não sei se é o nosso jeito de conquistar, o nosso jeito de pedir as coisas também, mas, nenhuma administração deixou de investir no teatro. Em todos esses anos, mantivemos a mesma equipe, o que a faz cada vez melhor”, lembrou.

Reconhecimento Nacional

O trabalho realizado pela equipe do Teatro Municipal e Secretaria de Cultura trouxe como recompensa, além da consideração de grandes artistas pelo local e a constante apresentação de espetáculos de renome, o reconhecimento nacional. Em 2009, em uma pesquisa do Ministério da Cultura, o Município de Campo Mourão teve a 1ª melhor gestão em municípios com menos de 100 mil habitantes do Estado e do país; a 3ª melhor gestão municipal de cultura do Brasil e a segunda melhor na região Sul.

Isso despertou o interesse do Governo Federal, que, de 2008 para cá, enviou 8 técnicos do Ministério da Cultura para conhecer o trabalho com a cultura na cidade. E, sempre que a secretária Sônia vai a eventos representando a cidade, ela é questionada sobre a origem dos recursos que se investem em cultura na cidade. Segundo ela, o Município atualmente investe quase 5% da sua arrecadação em cultura. Quando no país a média é menos do que meio por cento. O investimento da cultura no estado do Paraná hoje é de 0,03%.

Sônia afirma que em Campo Mourão os recursos vêm da arrecadação do município, dos impostos que as pessoas pagam. “Eu vejo que é preciso ter vontade política, não é somente uma questão de orçamento. A gente consegue aqui porque tem trabalho, tem uma classe artística organizada, mas existe também uma vontade política de se investir”, conclui.

 

A história do Teatro

Inaugurado em 13 de fevereiro de 1995, o Teatro Municipal de Campo Mourão é uma das grandes riquezas culturais de nossa cidade. Ele foi construído com recursos do Programa Estadual de Desenvolvimento Urbano (PEDU), Banco do Brasil e recursos próprios do município, com uma estrutura de 1.472 m2 e capacidade para 470 lugares, sendo que 30 lugares são para pessoas com obesidade, além de dispor de 10 lugares para cadeirantes. Dispõe, ainda de um palco de 137 m2, dois bastidores (35 m2 cada um), duas dependências de cenário (26 m2 cada) e de amplo espaço para cenotécnica. O Teatro conta ainda com um “foyer” de recepção de 124 m2, sala de múltiplo uso para ensaios e exposições, dependências administrativas e varanda de manobra para apoio cênico.

Conhecido em todo o país por sua boa estrutura e tradição, nesses 18 anos, já recebeu um público aproximado de 612 mil pessoas e foi palco de grandes eventos artísticos e culturais, recebendo aproximadamente 2 mil espetáculos, entre eles grandes nomes da música, teatro, comédia e dança brasileira, como: Fernanda Montenegro, Dercy Gonçalves, Paulo Autran, Fagner, Ari Toledo, Zé Ramalho, Fafá de Belém, Zeca Baleiro, Renato Teixeira, Almir Sater, Orquestra do Paraná, Orquestra do Mato Grosso do Sul, Débora Kolker, Verve Companhia de Dança, Ballet Cidade Londrina, Ballet Guaíra de Curitiba, entre outros.

Outro destaque do Teatro são as apresentações de companhias de teatro locais e regionais, fomentando a cultura do município, oferecendo estrutura nas montagens, ensaios e apresentações dos espetáculos. O Teatro, com sua equipe e estrutura, apoia os eventos das escolas municipais, estaduais e particulares e também das escolas de dança e música, sediando formaturas, recitais, shows de talentos, entre outros.

 

Alguns eventos já confirmados no Teatro Municipal, para 2013:

  • 06 de julho, às 20h: Espetáculo de Dança – “Circuito de Oficinas em Dança, Corpo e Movimento”.
  • De 18 a 21 de julho: Mostra “Férias com Teatro”.
  • De 02 de agosto, às 20h: banda “Bons e Velhos”.
  • De 09 e 10 de agosto, às 20h: Concurso Miss Campo Mourão.
  • De 11 de agosto, às 20h: Orquestra Filarmônica Cesumar.
  • De 23 de agosto a 1º de setembro: 6° Festival de Circo de Campo Mourão.
  • De 13 a 20 de setembro: FETACAM/2013 – Festival de Teatro de Campo Mourão.
  • De 21 e 22 de setembro, às 20h: Festival de Jazz de Campo Mourão.
  • De 22 de outubro, às 20h: Circuito Cultural/SESI.

Sobre o Autor

Renato J. Lopes
Renato J. Lopes


5 Comentários


  1.  

    Essa última foto é minha não é ??? do publico ???





Deixe uma Resposta


(obrigatório)


Nunca mais perca uma postagem. Informe o tipo de conteúdo que você deseja receber e ganhe um cupom de desconto para uma compra na metropolestore.com.

Fica tranquilo, não enviamos spam.