Cabin Fever

0

Como aqui em Ukiah a temperatura hoje é de 39 graus celcius e é dia de manutenção da piscina, resolvi ficar em casa com a minha pequena (e o ar-condicionado) e assistir filmes, desenhos, brincar de fazer compras e de Homem-Aranha (eu sou a mommy-spiderman e ela é a baby-spiderman, e não ouse chamá-la diferente disso!) Ficar em casa num dia quente me lembrou um acontecido que tomou parte há exatos 3 anos. Estava eu, grávida, de repouso em casa. Pico do verão, sozinha em nosso recém alugado apartamento, que ainda não dispunha de TV a cabo e Internet. Só podia ficar deitada, e SÓ do meu lado esquerdo! Levantar pra usar o banheiro e banho também podia, mas coisa rápida, ordens médicas!

Sem outra alternativa, fiz uma lista de filmes e pedi pro Tom (meu marido) ir buscar pra mim. Sou o tipo de pessoa que acredita (ainda que em momentos de tensão, aka vôos longos) que filmes bons precisam ser assistidos mais de uma vez. Mais de duas ou três até, depende. Assisti “E o Vento Levou” meras 36 vezes! Com tempo demais e opções de menos, apelei! Vim compartilhar com você, leitor, os Top 8 que me fizeram companhia durante alguns dias daquele verão.

 

1- Backbeat

Biografia miraculosamente autêntica dos primórdios dos Beatles, contada da perspectiva de Stuart Sutcliffe, o carismático “quinto Beatle”, que morreu de hemorragia cerebral logo antes da banda ficar famosa. As cenas musicais têm energia suficiente pra não deixar dúvidas sobre o filme.

 

 

2- Broken English

Parker Posey construiu sua carreira retratando personagens “durões”, mas aqui ela está mais macia que manteiga! Ela faz o papel de uma nova-iorquina solteira que se apaixona por um francês (Melvil Poupaud) que está de férias em New York. Sua performance já é motivo suficiente pra ficar curioso por esse romance indi.

 

3- Bubba Ho-Tep

Nessa maravilhosamente absurda comédia de horror, dois senhores “excêntricos”, interpretados por Bruce Campbell e Ossie Davis, em uma casa de repouso, se apossam de uma múmia egípcia que rouba almas. A parte boa? O personagem de Campbell acredita que é Elvis Presley enquanto Davis, ator afro-descendente, está convencido de que é John Kennedy (“Me pintaram dessa cor!”)

 

4- Let The Right One In

O melhor filme de vampiros já feito, na minha opinião. Talvez eu fique dividida entre esse e 30 Days of Night. Os Top 2, então! Let the right one in é uma história verdadeiramente única, sobre um garoto e sua nova amiga, a sangue-suga do apartamento ao lado. Mostra um romancezinho entre os protagonistas, com surtos de violência, que foram apresentados brilhantemente pelo diretor! Dizer que esse filme joga Crepúsculo pra debaixo do tapete é apenas uma bondosa sub-afirmação! Esse filme ainda ganhou um primo, a versão americana “Let me in”, quase tão bom.

5- The Descent

Esse é um filme assustador! Mesmo! Um grupo de amigas decide tirar um fim de semana para explorar um abismo, famoso por ser tão misterioso. Pouco sabem as moças que existe uma raça de criaturas perambulando em busca de alimento por lá. O enredo soa bobo, mas a maneira com a qual foi filmado e a maneira com que o suspense aumenta antes das criaturas serem apresentadas à tela o faz digno de um arrepio na espinha! AVISO: se você pretende sair pra explorar cavernas nos próximos meses, NÃO assista esse filme!

6- Devil’s Playground

Quando os adolescentes Amish completam 16 anos, são permitidos, como em um ritual, uma passagem pelo “playground do diabo”- nome que a religião adotou para o mundo de fora da comunidade Amish – antes de se comprometerem com esta. A documentarista premiada Lucy Walker seguiu alguns destes adolescentes e trouxe para as telas a sua curiosa experiência.

 

7- The Magdalene Sisters

Ator/diretor escocês Peter Mullan (sim, o mesmo de War Horse!) escreveu e dirigiu esse retrato de um grupo de adolescentes que são empurradas pra fora de suas casas na Irlanda e enviadas a um asilo Católico depois de terem cometido “crimes”, (serem vítimas de estupro, por exemplo). Com um elenco impressionante, essa incrível história (real) vai chocá-lo e, eventualmente, inspirá-lo!

8- The Orphanage

Nessa bela, porém arrepiante, história de fantasmas, os planos de uma mulher de reabrir o orfanato no qual passou sua infância vão mais do que por água abaixo quando seu próprio filho desaparece. Tendo como produtor executivo Guilermo del Toro (Guilermo!!), esse filme está no mesmo campo – e no mesmo time – de seu (bem mais) conhecido Pan’s Labyrinth.

 

É isso aí. Fica uma dica pra quem quiser (ou precisar) passar um tempinho em casa, aproveitando o inverno, debaixo das cobertas. Enquanto isso eu fico aqui, nos meus 39 graus, torcendo pro outono chegar logo!

Mila Salvadori, a 5.126 milhas de Liverpool.

 


Sobre o Autor

Mila Salvadori Solverson
Mila Salvadori Solverson

Mila Salvadori Solverson - publicitária e barista, aproveita as folgas para viajar, ler livros de terror e brincar de Lego com sua filha Berlin.


Fatal error: Uncaught Exception: 12: REST API is deprecated for versions v2.1 and higher (12) thrown in /home/metropolerevista/metropolerevista.com.br/html/wp-content/plugins/seo-facebook-comments/facebook/base_facebook.php on line 1273