A Moda: Nua e Crua

0

As diferenças na cultura impactam na forma com que a roupa é utilizada nas diversas partes do mundo. Assim, seja para diminuir a vergonha de Adão e Eva ou proteger os homens das cavernas das variações meteorológicas, ela veio para ficar. E, é improvável o seu desaparecimento.

Roupa, indumentária, vestuário, traje. Chame como quiser. Ela muda suas formas, cores, estilos, caracteriza a humanidade, divide a história em séculos, expõe, conforta e até protesta. E, há quem diga – eu – que a invenção da agulha foi tão importante quanto à da roda e do fogo.

Ao tentar buscar em minha memória, a primeira imagem e situação que envolve a nossa tão queridinha roupa, logo aparece: Deus descobrindo que Adão e Eva haviam aprontado porque eles apareceram de aventais cosidos com folhas de figueira. Logo, homens primitivos chegando à conclusão de que o couro dos animais que sobrava após o jantar, servia para protegê-los do tempo estranho que se formava. Com ela veio a Moda, e agora quem traz a Moda é ela. Se o ato de vestir o corpo é muito mais antigo que a Moda, hoje, é impossível separar uma coisa da outra.
Estamos na época mais badalada do ano no calendário da Moda. Além das Semanas de Modas das cidades mais importantes do fashion world: Nova Iorque, Londres, Milão e Paris – nessa ordem – já tivemos a premiação do Oscar e o Baile da Vogue.
E, assim, antenas de jornalistas de vários lugares estão voltadas para as celebridades, blogueiras, estilistas, e, consequentemente, para o que estão vestindo…e agora, o que não estão vestindo!
That’s rigth
Alguns ícones referenciais estão preferindo não se vestir tanto assim. Se Mary Quant – que fez o Vaticano condenar o uso da minissaia nos anos 60 – estivesse por aqui, ficaria bem feliz. Kim Kardashian, a mulher do ano de 2014, eleita pela revista “GQ”, além de aparecer com o ‘visu’ platinado novo, usou e abusou das transparências durante a sua estadia em Paris. No desfile da Balmain e da Lanvin:

A top brasileira Alessandra Ambrósio, também “transpareceu” no jantar organizado pela Balmain após o seu desfile:

Alessandra Ambrósio

Essa aposta transparente, não é só tendência no gosto das celebrities, várias marcas exibiram suas coleções com alguma característica mostrando que a transparência veio para ficar.

A Gucci, com seu recém-chegado diretor criativo Alessandro Michele, acreditou nela pro Inverno em sua primeira coleção na Semana de Moda de Milão.

A transparência não é mais exclusivamente um traje noturno e pode ser interpretada de diversas formas devido a sua democratização. Não é uma tendência nova, mas é válida de tentar entender o porquê dela estar sendo tão reforçada por marcas e pessoas tão influentes.

Uma transparência assumida é um estilo de vida, em qualquer aspecto. Talvez, estamos precisando mais dela em nossas vidas. E sempre, claro, com cautela e bom senso uma vez que, grifes e grandes celebridades expõe uma moda mais conceitual.

Vale prestar atenção no que sempre se deixa mostrar por baixo das transparências, nos lugares em que ela se adequa e na segurança e conforto de quem optar por aderir essa tendência.

 

É Novo então, logo é Moda.

Mentira. Mas, aqui é.

A partir desse post eu, Fayella Yohanna, me considero muito mais fashion por estar contribuindo de alguma forma para esse site incrível da Revista Metrópole.

Sabemos que além de expressão, a Moda é o reflexo de inúmeras características de um povo e tudo aquilo que o envolve. Rápida, como uma vida, mas, marcante como uma existência.  Ela tem personalidade e ajuda a compor a história através dos tempos.

Responsável por toda uma comunicação não verbal, ela não é somente tendência, um chamado fashion. É comportamento, estilo, socialização, fator econômico, produto, prática artística e até política.

Portanto, ninguém vive sem ela. Ninguém. Porque Moda não é só vestir a cor da estação.  Ela te ajuda a entender muita coisa paralela que está acontecendo.

E, que eu, com esta coluna, consiga te auxiliar no entendimento do nosso contexto atual mostrando o que tem de mais novo nesse incrível Fashion World.


Sobre o Autor

Fayella Yohanna
Fayella Yohanna

Graduada em Moda, estilista de uma marca de jeans e personal stylist para lojas e pessoas (o que é mais difícil).

0 Comentários



Seja o primeiro a comentar!


Deixe uma Resposta


(obrigatório)


Nunca mais perca uma postagem. Informe o tipo de conteúdo que você deseja receber e ganhe um cupom de desconto para uma compra na metropolestore.com.

Fica tranquilo, não enviamos spam.