O organizador do “Piseiro”

0

Quem mora na região, frequentemente ouve os “baladeiros” dizerem que vão para o Piseiro. Para quem não conhece, a palavra pode parecer estranha. Mas Piseiro é sinônimo de festa, alegria e encontro de pessoas com uma única finalidade, se divertir. Foi com base nestas premissas, que nasceu a Estância e o Boteco Piseiro, um espaço para grandes shows para até 10 mil pessoas e um bar-balada, J. Humberto de Souzaque abre todos os fins de semana, localizado na cidade de Araruna – PR. Esses empreendimentos tem à frente o empresário J. Humberto de Souza, 55 anos, natural de Andirá – PR, que junto à sua família, faz desses lugares uma referência na região. Metrópole conversou com ele para saber mais sobre o proprietário e seu empreendimento.

Metrópole: Antes do Boteco Piseiro, o que você fazia?

Humberto: Sempre trabalhei em empresa privada. Fui funcionário durante 37 anos em uma montadora de automóveis e, paralelo a isso, tinha algumas atividades, alguns negócios em São Paulo e aqui no Paraná.

Metrópole: Como surgiu a ideia de vir para Araruna?

Humberto: Eu sou paranaense. Conheci minha esposa Jacira em São Paulo, como ela era dessa região, vim conhecer a família dela e gostei do lugar. Nessas idas e vindas fui me estabelecendo, comprando algumas propriedades por aqui. Fui criando um vínculo com a região, onde os caminhos foram me levando e me mostrando algumas oportunidades de negócios, nas quais acreditei.

Metrópole: E o Boteco Piseiro, como nasceu?

Humberto: A ideia inicial era fazer a Estância Piseiro, um espaço para grandes eventos. Eu tinha esse espaço e o sonho. Faltava arregaçar as mangas e tornar isto realidade. Isso aconteceu. Primeiramente montei a Estância, em janeiro de 2010 e posteriormente o Boteco.

O Boteco nasceu com duas finalidades: ser o camarote dos shows da Estância e também ser um bar-balada nos finais de semana. Graças a Deus tudo aconteceu como planejado e o Boteco Piseiro foi inaugurado em dezembro de 2011 e em poucos meses de funcionamento, já era um sucesso na região.

Show na Estância PiseiroMetrópole: De onde veio o nome Piseiro?

Humberto: Piseiro significa festa, baile e grande aglomeração de pessoas. “Ah, onde você vai? Vamos fazer um ‘piseiro’!”. E, como ali a ideia inicial era fazer rodeio, bailões e shows, então o nome Piseiro se encaixou com o nosso propósito de promover grandes festas.

Metropole: Você que veio de fora, como foi a recepção das pessoas da região?

Humberto: A recepção foi excelente, o Boteco Piseiro veio com um novo conceito de bar e balada. Em pouco tempo, a notícia se espalhou e a região que era carente de um espaço como esse, recebeu muito bem a proposta.

Metrópole: Como é a preparação dos funcionários para lidar com o público?

Humberto: A ideia era com que o bar evoluísse gradativamente, para que nós pudéssemos treinar e nos adaptar com o aumento de público a cada final de semana. O boca a boca fez com que o Boteco Piseiro tomasse uma proporção muito grande e rápida, em dois meses nós estávamos atendendo em média de 400 a 500 pessoas por noite. Tivemos que adaptar a casa a esse crescimento inesperado. Felizmente conseguimos reagir graças a nossa equipe, que assimilou o trabalho de forma rápida, eficiente e que entendeu a nossa necessidade. Nós temos um bom relacionamento com a nossa equipe e no início da noite sempre conversamos para melhorar o atendimento e acelerar o processo. Hoje, sempre buscamos ferramentas que facilitem e agilizem o trabalho, para satisfazer o nosso cliente.

Metrópole: Como funciona a escolha das atrações?

Humberto: Procuramos nos informar sobre as novidades no mundo da música, se a atração se encaixar com o perfil do nosso público,Jacira, Humberto e Fernanda nós contratamos. Tem sido assim e tem dado certo. O Boteco Piseiro veio com esse objetivo, sair do convencional e ser um diferencial na região. Queremos trabalhar com um estilo variado, tentando alcançar todos os públicos. Os clientes do Boteco interagem bastante com a casa e nos dão muitas sugestões, que nós avaliamos. Nossa maior preocupação não é a quantidade de pessoas que vão para o Boteco, mas sim oferecer produtos e serviços de qualidade, que satisfaçam o desejo do nosso cliente. Quando você vai ao encontro do que o público pede, a possibilidade de fazer sucesso é maior.

Metrópole: Qual é o hobby do Humberto do Piseiro?

Humberto: Eu gosto de cozinhar, a culinária me fascina. Nas horas de folga, busco preparar algumas receitas, copiando ou elaborando a minha maneira, dando um toque mais pessoal. Eu quero e vou ter o meu espaço gourmet e será aqui na região, esse sempre foi meu sonho.

Em ocasiões especiais, quem comanda a cozinha sou eu. É prazeroso trabalhar fazendo aquilo que gosta.

HumbertoMetrópole: Você é conhecido por ser uma pessoa ligada a música, como é essa ligação?

Humberto: Eu acho que sou um músico frustrado. Aquilo que eu não consegui fazer como músico, pago para os outros fazerem por mim (risos). Em termos de música, sou muito eclético, curto todos os estilos e procuro aplicar no meu bar e atender os desejos de nossos clientes. Gosto de cantar e sou afinado, mas sou um desastre com instrumento na mão. Já fui em escola, já paguei professores, mas não vai, não é a minha praia. Trabalhar com shows é uma forma de estar inserido no mundo da música.

Metrópole: Você se sente realizado com o trabalho?

Humberto: Sinto-me muito feliz. O Boteco Piseiro é frequentado por pessoas de todas as idades, na maioria, jovens. Isso é muito gostoso, estar presente e participar dessa fase da vida deles, é gratificante. Esse pessoal gosta de festar, gosta de viver a vida de uma forma positiva e saudável. Nos meus 55 anos, estar convivendo cercado dessa energia me rejuvenesce. O Boteco Piseiro combina com o esse jeito alegre de viver a vida.

Metrópole: Quais são as próximas atrações a virem pro Piseiro?

Humberto: Seguindo a premissa de atender nossos clientes, estaremos sempre negociando grandes shows para a Estância Piseiro, em média, 4 por ano. Nosso objetivo é fornecer eventos de qualidade que fortaleçam as marcas, Estância e Boteco Piseiro. Até o fim do ano prometemos muita música, muita festa e, com certeza, sempre um grande piseiro, com duplas e grupos musicais importantes do cenário nacional. Além de trazer grandes nomes, a Estância e o Boteco Piseiro valorizam os artistas da região, temos excelentes músicos e bandas que necessitam de oportunidades para mostrar seu talento. E assim fazemos nosso trabalho, com muita responsabilidade, sempre promovendo grandes eventos, fazendo com que os artistas tenham interesse em vir pra nossa região.


Sobre o Autor

Renato J. Lopes
Renato J. Lopes


0 Comentários



Seja o primeiro a comentar!


Deixe uma Resposta


(obrigatório)


Nunca mais perca uma postagem. Informe o tipo de conteúdo que você deseja receber e ganhe um cupom de desconto para uma compra na metropolestore.com.

Fica tranquilo, não enviamos spam.