Pomar em casa

Como ter sombra, ar puro, e frutas fresquinhas em casa?

Os efeitos da ausência de verde nas grandes cidades têm afetado a todos de modo geral. A falta de áreas verdes prejudica a impermeabilização do solo e as mudanças bruscas no clima, poluição e enchentes, em grande parte, são reflexos das agressões ao meio ambiente. Estas alterações do clima ainda causam danos à saúde de adultos e crianças, com a freqüência de problemas respiratórios como renite, asma, bronquite e alergias.

Pensando em amenizar o desmatamento e em melhorar a qualidade de vida das pessoas, as incorporadoras, construtoras e moradores podem apostar no plantio de árvores frutíferas, ou seja, fazer pomares dentro das áreas residenciais.

Mas não basta sair plantando mudas no quintal. Os projetos paisagísticos para o cultivo de pomares em condomínios envolvem muito mais que terra e pá, vão desde a escolha até os cuidados com as plantas.

A principal preocupação é utilização de espécies adaptadas às condições do local e que sejam de crescimento relativamente rápido, para caracterizar o quanto antes a área do pomar. O ideal é trabalhar com frutíferas nativas, como a pitanga, o araçá, a jabuticaba, pois são plantas que estão adaptadas ao clima.

Essas árvores não necessitam de cuidados como poda, pulverização com inseticidas fungicidas e outros tratos que um pomar comercial requer para se manter sempre vivo e bonito.

Além da  sensação de ar puro, fresco e bem-estar que as árvores proporcionam, com o plantio, algumas delas acabam atraindo aves e pássaros, o que é benéfico, agradável, aproximando as pessoas da natureza dentro das grandes cidades. Além disso, um projeto paisagístico de pomar também traz benefício social para os moradores. A ideia é criar um espaço lúdico que as pessoas possam comer a fruta no pé e estabelecer um convívio social com seus vizinhos.

Trabalhar com algumas frutas cítricas como alguns tipos de limão e lima da pérsia, também é uma ótima pedida. No caso das cítricas pode-se pedir para o filho correr no pomar e pegar aquele limãozinho para a limonada do almoço.


Sobre o Autor

Rodrigo Sampaio Pasquini
Rodrigo Sampaio Pasquini

Biólogo, Analista Ambiental e Diretor Ambiental do Instituto Consciência Verde

3 Comentários


  1.  

    Ai esta uma dica das mais gostosas. Fui criada assim, colhendo frutas no pé.




  2.  
    Dirce Bortotti Salvadori

    Muito bom isso, pena que os quintais hoje sejam tão pequenos.




  3.  
    Dirce Bortotti Salvadori

    Muito bom isso, pena que os quintais hoje sejam tão pequenos.





Deixe uma Resposta


(obrigatório)


Nunca mais perca uma postagem. Informe o tipo de conteúdo que você deseja receber e ganhe um cupom de desconto para uma compra na metropolestore.com.

Fica tranquilo, não enviamos spam.