A Sustentabilidade nos canteiros e nas obras

A preocupação com a sustentabilidade tem levado a indústria da construção civil, mesmo que com certo atraso em relação a outros setores produtivos, a grandes transformações e à absorção de novos conceitos gerenciais.

Sustentabilidade nos canteiros das obrasTêm contribuído para isso, o aperfeiçoamento profissional dos administradores, a pressão exercida pela concorrência a nível internacional e o maior grau de conhecimento e exigência do consumidor, que valoriza cada vez mais empresas e produtos certificados em qualidade, ética e responsabilidade ambiental.

Através disso vou pontuar algumas práticas que representam compromisso com a sustentabilidade no canteiro de obras, mas antes é importante você, leitor, se perguntar:

Será que alguma incorporadora ou construtora de Campo Mourão, está de fato realizando essas práticas e projetos sustentáveis em suas obras? E você está procurando saber mais sobre a política de sustentabilidade dessas empresas? Agora, feitas as perguntas para que você possa refletir, irei pontuar algumas práticas de compromisso com a sustentabilidade que as empresas podem desenvolver.

•    Promover eventos com temas sobre responsabilidade ambiental, que permitam aos colaboradores entender o processo de licenciamento ambiental, o destino e tratamento de resíduos da construção civil, resultantes de suas atividades de construção, reformas, reparos e demolições de estruturas e estradas, remoção de vegetação, escavação de solos, entre outras ações;
•    Criação de manual de licenciamento ambiental e identificação de riscos de responsabilidades solidárias associadas a obras, acessível aos colaboradores e todas as partes envolvidas nos empreendimentos, como forma de estimular a consciência e o cumprimento da legislação vigente;
•    Formar grupos para estudos de formas de conciliação da expansão das atividades da organização com a proteção dos ecossistemas, inclusive viabilidade técnica e econômica para substituição de materiais renováveis em lugar de não renováveis;
•    Adaptar gradativamente as instalações da empresa, bem como canteiros de obras e projetos, aos conceitos atuais de preservação dos recursos naturais, formas alternativas de energia, reuso da água, além de disseminar essas práticas entre colaboradores e as partes envolvidas nos empreendimentos;
•    Comemorar a Semana do Meio Ambiente, com atividades de preservação ambiental, bem como realizar atividades sociais e culturais envolvendo temas ligados à responsabilidade e modificações ambientais trazidas pelas obras, envolvendo colaboradores e comunidade;
•    Promover ou apoiar atividades esportivas, educacionais ou assistenciais para as comunidades das localidades próximas aos empreendimentos, como gincanas, torneios desportivos, campanhas, entre outras ações e promover visitas guiadas às instalações da empresa ou a empreendimentos em execução para grupos de estudantes das comunidades próximas.

Essas práticas já são utilizadas por outros setores, assim, a inovação reside em aplicá-las em empresas da construção civil. Tais práticas devem ser vistas não como um rígido conjunto de regras, mas como sugestões, dentre as quais poderão ser incorporadas aquelas que melhor se adequarem à cultura organizacional, porte e capacidade de investimentos.

É importante observar que a maioria delas não está associada a grandes investimentos, mas à busca de soluções simples, eficazes e criativas, que promovam melhorias nos ambientes de trabalho e no relacionamento entre a empresa e as partes interessadas.


Sobre o Autor

Rodrigo Sampaio Pasquini
Rodrigo Sampaio Pasquini

Biólogo, Analista Ambiental e Diretor Ambiental do Instituto Consciência Verde

0 Comentários



Seja o primeiro a comentar!


Deixe uma Resposta


(obrigatório)


Nunca mais perca uma postagem. Informe o tipo de conteúdo que você deseja receber e ganhe um cupom de desconto para uma compra na metropolestore.com.

Fica tranquilo, não enviamos spam.