Tudo pronto para a festa de formatura

0

E agora?

Quais cuidados tomar ao contratar uma empresa organizadora de formaturas.

Apesar de ser começo do ano, para muitos é o encerramento de uma etapa da vida e um rito de passagem para outros tempos. Eventos esperados por acadêmicos e familiares, os bailes de formatura simbolizam bem este tempo e, para não perder sua grandeza e significado, precisam ser bem planejados. Mas o que fazer pra que tudo saia nos conformes, e que não haja dissabores na hora da festa?

Em primeiro lugar, os alunos devem eleger uma comissão de formatura que cuidará das negociações do contrato. Esta comissão deverá realizar ufotom levantamento de preços, com a análise das vantagens oferecidas por cada uma das empresas pesquisadas.

O contrato de formatura é um documento coletivo e, portanto, as decisões devem ser tomadas por consenso. Nele devem constar todas as informações, tais como: datas, horários e locais da colação, do baile e do jantar, os cardápios que serão servidos, a decoração e o aluguel da beca. Nome e repertório da banda musical também devem ser mencionados.

A casa de eventos contratada para a cerimônia deve ser citada no documento, bem como a possibilidade ou não de troca. Se esta ocorrer, deve ser por clube da igual categoria. Os preços e as formas de pagamento devem ser discriminados.

Um item específico deve detalhar a cobertura fotográfica e serviços de filmagem, mencionando se familiares terão a permissão de fotografar e filmar e se poderá haver recusa do formando do álbum completo ou se há um número mínimo de fotos a serem adquiridas. A comissão deve solicitar que a empresa estabeleça os preços de álbuns, fotos individuais, filmes e DVDs no contrato e se sua aquisição é ou não obrigatória.

As regras para cancelamento do contrato, individual ou coletivo, e como será feita a restituição dos valores pagos precisam estar descritas no contrato. Assim, antes de assinar, o aluno precisa ler todas as cláusulas contratuais.

É recomendável visitar os locais de locação dos eventos, provar os cardápios e comparecer a algum evento promovido pela empresa, para evitar posteriores aborrecimentos.


Sobre o Autor

Maycon Eduardo Galan
Maycon Eduardo Galan

Assessor jurídico. Defensor da Tese da Inversão do Ônus da Prova no Código de Defesa do Consumidor.


Fatal error: Uncaught Exception: 12: REST API is deprecated for versions v2.1 and higher (12) thrown in /home/metropolerevista/metropolerevista.com.br/html/wp-content/plugins/seo-facebook-comments/facebook/base_facebook.php on line 1273