Decoração Kitsch

O kitsch é chique, cult e polêmico. O kitsch é o contrário do clássico. Trata-se do resgate de peças muito utilizadas, como o pinguim de geladeira ou réplica de quadros famosos. Porém, nem sempre o kitsch é uma cópia “estranchada” ou sem originalidade de algo que já existe.

O kitsch deriva de um termo alemão, que significa reutilização de objetos, referindo-se à uma estética voltada para o lúdico. No Brasil é muito confundido com brega ou cafona, porém o kitsch baseia-se no exagero de objetos, nos contrastes e na “desaquação”.

As cores predominantes neste tipo de decoração são lilás, violeta, vermelho e rosa. Pode ser melodramático, exagerado, berrante e brega, ou sentimental e folclórico.

Decoração com essa estética costuma ser alegre e original, misturando texturas e cores, compondo com objetos exóticos. Os elementos mais comuns são: papel de parede com motivos geométricos, tecidos aveludados ou lustrosos, almofadas coloridas e objetos em forma de animais e frutas. Já os materiais são bem variados, vão desde plásticos a peles sintéticas, passando pelo papel, vidro e cristal.


Sobre o Autor

Metrópole Revista
Metrópole Revista

Revista de variedades.

0 Comentários



Seja o primeiro a comentar!


Deixe uma Resposta


(obrigatório)


Nunca mais perca uma postagem. Informe o tipo de conteúdo que você deseja receber e ganhe um cupom de desconto para uma compra na metropolestore.com.

Fica tranquilo, não enviamos spam.