Ambientes integrados

0

Resolvendo problemas de espaço e dinamizando funções

ambientes integradosÉ cada vez mais comum ver espaços conjugados. Mas, para que uma residência ou apartamento fiquem acolhedores, eles precisam ter a personalidade dos moradores. A decoração é um ponto muito importante nesse processo e é necessária para que haja harmonia entre os ambientes que dividem o mesmo espaço.

Mesmo aqueles que vivem em uma residência grande gostam de encontrar soluções para ampliar os ambientes e ter mais conforto. Imagine, então, para os novos apartamentos, que estão sendo entregues com plantas cada vez mais enxutas. A melhor saída é planejar os espaços.

É fundamental criar uma espécie de linha invisível entre os espaços, para que eles sejam vistos integrados, mas que se perceba que são “zonas” diferentes, para diferentes finalidades. É importante que cada atividade não interfira no uso e no conforto da outra.

Sala de jantar + sala de estar:

  • Pode-se utilizar um sofá para “separar”ambas as zonas e incrementar com um belo aparador atrás desse sofá;
  • Se as refeições ficam mais interessantes enquanto se assiste à TV, esse equipamento precisa ser posicionado de forma a atender os dois ambientes.

Sala de estar + cozinha:

  • Ideal para proporcionar a interação entre as pessoas nas diferentes áreas, possibilitando que alguém que esteja no sofá converse livremente com alguém que esteja em uma banqueta, assistindo e conversando com quem está no preparo dos alimentos;
  • Para que tudo fique mais harmonioso, atente para seguir o mesmo padrão de cores dos móveis e detalhes nas duas áreas.

Cozinha + lavanderia:

  • Coifas potentes solucionam a questão da gordura, mas não impedem que a roupa estendida no varal ao lado fique com cheiro. Nesse caso, é bom avaliar a possibilidade de uma porta de vidro;
  • Se a parafernália da lavanderia vai aparecer olhando da cozinha, utilize o máximo de armários possível para guardar tudo que “polui” o visual.

Escritório + quarto:

  • Para que não sobrem papéis em cima da cama, é necessário que haja espaço para guardar todo o material de trabalho de maneira prática e funcional;
  • O projeto de iluminação deverá ser adequado, pois no caso do quarto a luz é mais amarela e aconchegante, enquanto que para o escritório, a indicação é luz mais clara.

Ainda há quem prefira um layout mais tradicional, onde alguns cômodos da casa necessitam de certa privacidade e continuam fechados e bem divididos. É o caso da chamada área íntima, que abrange quartos, salas de banho, salas de leitura e algumas vezes até mesmo sala de música e Home Office. Mas a grande sacada é aproveitar simultaneamente todos os ambientes e o segredo para essa ação dar certo é harmonizar cores e estilos, para que todos os ambientes “conversem entre si”.


Sobre o Autor

Raíssa Schebeleski
Raíssa Schebeleski

Designer de interiores residenciais, comerciais e paisagismo. Assessoria em acabamentos e decoração.


Fatal error: Uncaught Exception: 12: REST API is deprecated for versions v2.1 and higher (12) thrown in /home/metropolerevista/metropolerevista.com.br/html/wp-content/plugins/seo-facebook-comments/facebook/base_facebook.php on line 1273